Lições de Santo Agostinho para os comunicadores

Santo Agostinho foi um teólogo, filósofo e bispo cristão influente no século IV, que apesar dos séculos de distância, suas obras frequentemente refletem nossas próprias indagações, nossos desafios diante da vida e os conflitos entre fé e razão. Sua história de vida e ensinamentos podem nos oferecer insights valiosos para uma comunicação eficaz num mundo cada vez mais complexo e conectado!

“Que deseja o homem com maior vigor do que a verdade?” – Encontrar e comunicar a verdade

Por meio de Agostinho, aprendemos a manter a esperança na busca pela verdade. Ele nos instrui nisso tanto através de seu exemplo de vida – tendo ele próprio encontrado a verdade após anos de busca – quanto por meio de sua literatura. O propósito desse esforço se torna evidente em sua primeira carta escrita após sua conversão, onde ele nos instrui a buscar a verdade com humildade, desinteresse e diligência, a superar obstáculos como o ceticismo, olhando para dentro de nós mesmos, onde a verdade reside.

Não nos deixemos influenciar pelo relativismo do nosso tempo, em que cada um quer respeitar sua própria “verdade”, independentemente de estar certo ou errado, de fazer o bem ou o mal; não nos contentemos em seguir a corrente do mundo, mas ousemos questionar o que ela nos propõe, tornando-nos inquietos buscadores da verdade, pois isso nos levará, como Santo Agostinho, a encontrar e comunicar Aquele que é o Caminho, a Verdade e a Vida (Jo 14,6).

“Feliz de fazer eco com minha voz à voz de toda a tradição cristã.” – Ecoar o amor e a fé cristã

Podemos nos espelhar no modo como Agostinho fala sobre a Igreja e a fé com afeto e paixão. Em seus escritos, encontramos um exemplo de alguém que buscou e conseguiu fazer ressoar o Amor, a fé e fez ecoar a tradição cristã. Como comunicadores, recorramos à sua intercessão, para que Deus nos conceda a perseverança em conhecer, defender e propagar aquilo que vivemos e acreditamos.

“Não basta fazer coisas boas, é preciso fazê-las bem.” – Excelência no agir

Não devemos nos contentar em realizar ações ou comunicar por fazer. Dediquemo-nos a realizá-las com excelência, compreendendo-as profundamente. Seja transmitindo uma mensagem, escrevendo um texto, fotografando ou em qualquer outra atividade que nos propusemos a fazer, é crucial realizar tudo com o máximo comprometimento, qualidade e paixão. Façamos do nosso viver, comunicar e servir uma constante oração.

“Nos fizestes para Ti e nosso coração não descansará até repousar em Ti.”

Deixemos que Jesus seja o refúgio de nossa vida e a motivação do nosso comunicar. Agostinho nos aponta uma direção: fixar nossos olhos em Cristo. Não permitamos que as inquietações e desafios cotidianos desviem nosso olhar e coração do repouso que traz paz – Jesus.

Em Agostinho, façamos do nosso comunicar um compromisso de encontrar a verdade, defender a tradição cristã, ecoar o amor e a fé, e vivamos e comuniquemos como uma oração constante, mantendo nosso olhar fixo Naquele que é a razão de tudo: Cristo.

 

Autora: Bruna Marinho é estudante de Jornalismo da Faculdade Canção Nova, agente da Pascom Diocesana da Campanha, membro da assessoria de comunicação do Santuário Nhá Chica e do GT Produção da Pascom Brasil.

Fonte: Pascom Brasil

Agenda Diocesana

Nenhum evento encontrado!