Encerramento do Junho Verde

O “Junho Verde” é um mês inteiro dedicado à sensibilização e conscientização ambiental. Durante o mês, foram realizadas diversas ações com o objetivo de conscientizar a sociedade local sobre as questões relacionadas ao ambiente. A intenção foi incentivar, por meio da educação ambiental, mudanças de comportamentos necessários para a conservação dos bens naturais e preservação do Ecossistema.

Culminando as ações dispostas para o mês, na conscientização do preservar o meio ambiente e melhorar a qualidade de vida de toda a comunidade, o núcleo Ecologia Integral, junto a Comissão para Juventudes, da Diocese de Sete Lagoas, promoveu no último sábado da 29 de junho, na Paróquia da Imaculada Conceição, em Sete Lagoas, a formação presencial com a Mayra Santos, Coordenadora de Programas do Movimento Laudato Si, a fim de fomentar sobre a importância da Ecologia Integral e da necessidade de práticas sustentáveis para nossa Casa Comum.

Tivemos a participação do Bispo Diocesano, Dom Francisco Cota, e dos representantes da Comissão Ecologia e Mineração do Regional Leste II, da qual o mesmo corresponde como Bispo referencial, e também as presenças dos padres diocesanos: Fernando Barbosa (assessor da Comissão para as Juventudes), Evandro (assessor da Comissão da Educação) , João Francisco (assessor da Comissão Promoção Humana e Ecologia Integral) e João Batista(pároco da Paróquia Imaculada Conceição).

O bispo Diocesano, Dom Francisco Cota, iniciou sua fala destacando a seriedade da responsabilidade profissional, criticando a superficialidade com que algumas pessoas tratam suas carreiras. Ele enfatizou que o título de “doutor” deve ser fruto de estudos sérios e comprometimento, exemplificando com o esforço do padre Rafael que formou em Direito Canônico.

Criticou também o modelo de meritocracia, que muitas vezes desvaloriza aqueles que não alcançam determinados níveis sociais, perpetuando desigualdades. Ele defendeu um país justo, onde todos tenham direitos essenciais assegurados desde o nascimento até a morte natural.

Reforçou o pedido do Papa Francisco por uma conversão pastoral e ecológica, destacando a necessidade de cuidar da natureza, nossa casa comum. Enfatizou que a mudança de comportamento em relação ao meio ambiente deve ser global e não apenas local.

Ressaltou a importância da atuação vigilante da Igreja e da CNBB nas questões ambientais, destacando a legislação complementar que detalha ações e atribuições dos governos e afirmou a importância de conscientização e ação simultâneas para evitar apenas teorização.
A imagem de Nossa Senhora da Abadia da Água Suja foi adotada como padroeira da Comissão de Ecologia Integral e Mineração, simbolizando a luta contra a contaminação das águas pela mineração.

O evento transcorreu com diversas atividades interativas dos participantes e uma Blitz Ecológica na parte da tarde, próximo à Rodoviária de Sete Lagoas, organizada para envolver e conscientizar ainda mais a população, sobre as questões ambientais, através da distribuição de material educativo e sementes para enfatizar, em gestos, a necessidade da preservação do meio ambiente com práticas de economia de água, energia, coleta seletiva e consumo sustentável dos recursos naturais. O evento encerrou com inspirações das ações concretas e efetivas em prol de um futuro mais sustentável e justo para todos os povos.

por Ascom Diocesana

Agenda Diocesana

Nenhum evento encontrado!